Conheça a Pesquisa
clínica de perto!

Aqui você encontrará todas as informações necessárias para poder participar de um projeto de pesquisa. Você saberá também como são feitas as pesquisas e terá acesso a registros de estudos clínicos do Brasil e do mundo. Aproveite e saiba mais sobre nossa estrutura e o que temos para oferecer a você.

O que é Pesquisa Clínica?

A pesquisa clínica, de modo geral, é um meio de encontrar novas alternativas para medicamentos e terapias que possam melhorar a qualidade e a expectativa de vida de pessoas acometidas por diversas doenças. Ela é dividida em 4 fases, cada uma delas com a sua importância no que diz respeito as suas descobertas.

Na primeira, o medicamento é testado pela primeira vez em seres humanos – geralmente saudáveis. Na segunda, o procedimento começa a ser realizado com um número restrito de pessoas que possuem determinada doença. Na terceira fase, os centros de pesquisas distribuídos no mundo chegam a incluir de 5 a 10 mil participantes em sua pesquisa, que busca fornecer dados ainda mais concretos sobre a segurança e a eficácia do produto. Já na quarta e última fase, conhecida como Farmacovigilância, ela conta com ainda mais participantes para checar as informações finais sobre o medicamento, que já está sendo comercializado.

A maioria das pesquisas realizadas pelo CEPHO ocorrem nas fases 3 e 4, ou seja, quando já existem informações importantes sobre a eficiência e os efeitos adversos da substância estudada.

Qual a importância da Pesquisa Clínica
no Brasil e no Mundo?

Um dos principais fatores que fazem com que a pesquisa clínica seja relevante, são as inovações que salvaram e ainda salvam milhares de vidas. Um exemplo recente, foi a descoberta da vacina contra a Covid-19, sem a pesquisa clínica, nada teria sido descoberto e possivelmente teríamos perdido muitas vidas mais.

Veja o exemplo dessas inovações
com o passar dos anos:

ANO

INOVAÇÃO

1796

Desenvolvimento da vacina contra varíola, efetivamente erradicando uma doença que dizimou populações.

1842

Éter começa a ser utilizado como anestésico em cirurgias, permitindo que pacientes sejam operados sem dor.

1899

Descoberta da Aspirina (ácido acetilsalicílico).

1922

Descoberta da insulina, fundamental no tratamento de diabetes.

1928

Penicilina é descoberta como o primeiro antibiótico, salvando milhões de vidas.

1951

Descoberta a clorpromazina, primeiro antipsicótico, revolucionando o tratamento psiquiátrico.

1954

É patenteado o primeiro medicamento para leucemia.

1955

Introdução da vacina contra Pólio, uma das principais causas de debilitação da época.

1983

Identificação do vírus do HIV, causador da epidemia da AIDS.

Participar de uma Pesquisa
Clínica é seguro?

A pesquisa clínica é uma forma segura de investigar, analisar e confirmar a eficácia de medicamentos e terapias. Os estudos buscam proteger os participantes de qualquer risco, por meio de práticas indicadas por bases teóricas e regulamentações sólidas.

A Boa Prática Clínica é um modelo de qualificação científica e ética internacional para a condução, ilustração, apontamento e informações de estudos que envolvam a participação de seres humanos. Nada mais é do que a padronização nos estudos que assegura a precisão dos dados e credibilidade dos resultados, assim como a preservação dos direitos dos participantes de estudos.

Av. Príncipe de Gales, 821 | Anexo III
Vila Príncipe de Gales | Santo André/SP

+55 11 96482.1051

Newsletter