ESTUDOS ABERTOS

Câncer de Mama

Existem vários tipos de câncer de mama, alguns têm desenvolvimento rápido, enquanto outros crescem lentamente. A maioria dos casos, quando tratados adequadamente e em tempo oportuno, apresentam bom prognóstico. Por isso, todas as mulheres, independentemente da idade, devem ser estimuladas a conhecer seu corpo para saber o que é e o que não é normal em suas mamas. A maior parte dos cânceres de mama é descoberta pelas próprias mulheres. O câncer de mama também acomete homens, porém é raro, representando apenas 1% do total de casos da doença. Os principais sintomas da doença são: nódulos (caroços), pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja, alterações no bico do peito, pequenos nódulos nas axilas e no pescoço e saída espontânea de líquido anormal pelos mamilos.

O CEPHO está conduzindo um estudo clínico sobre câncer de mama, e precisa da sua ajuda para combater essa doença.

Participe dessa mudança e não desperdice essa oportunidade de tratamento!

Faça agora mesmo o seu cadastro, preenchendo o formulário nesta página!

Indique o estudo para alguém com perfil, compartilhe e contribua para o avanço da medicina:

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Preencha os dados abaixo:

Entraremos em contato para lhe passar todas informações sobre nossos estudos e se você tiver perfil poderá receber tratamentos e medicamentos sem custo durante o estudo.

Consultas com oncologistas e hematologistas somente para voluntários recrutados.

Descrição:

  • Consultas com oncologistas e hematologistas somente para voluntários recrutados;
  • Para todos os estudos os participantes devem ser consentidos (assinar um termo de consentimento livre e esclarecido);
  • O estudo clínico contempla exames apenas para os voluntários recrutados;
  • Ter exames anteriores em mãos, histórico médico e anatomopatológico.

Formulário

Dúvidas frequentes

Para participar de um estudo clínico será necessário que profissionais do centro de pesquisa façam uma revisão de seus exames e consultas. Nem todos os pacientes com câncer podem ser incluídos em um estudo clínico. A participação, mesmo que seja voluntária, depende da conferência de diversos critérios. Estes critérios visam garantir a segurança dos participantes.

Benefícios:

  • Acesso à novos tratamentos, os quais ainda não estariam disponíveis na prática clínica;
  • Consultas e exames com mais frequência, conforme descrito nos protocolos clínicos;
  • Colaboração voluntária para o avanço das terapias para a melhor oferta de tratamentos futuros com medicamentos mais eficazes e seguros.

Riscos:

  • Possíveis efeitos colaterais, alguns ainda não conhecidos;
  • Exigência de maior disponibilidade do participante de estudo clínico, tendo em vista a necessidade de acompanhá-lo com maior frequência.
Este tempo varia de acordo com cada protocolo clínico, dependendo também dos resultados dos exames e da avaliação do time do estudo para verificar se o paciente possui o perfil exato para participar do estudo. O tempo pode variar de 15 à 40 dias.
Sim, sua participação é voluntária. Isso permite que você saia do estudo a qualquer momento com a retirada do termo de consentimento.

Para maiores informações sobre cada estudo, acesse:

Câncer de Mama
Luminal Tripo Negativo
(Adjuvante; Não Metastático)

Câncer de Mama
Luminal em Adjuvância

Dúvidas frequentes

Para participar de um estudo clínico será necessário que profissionais do centro de pesquisa façam uma revisão de seus exames e consultas. Nem todos os pacientes com câncer podem ser incluídos em um estudo clínico. A participação, mesmo que seja voluntária, depende da conferência de diversos critérios. Estes critérios visam garantir a segurança dos participantes.

Benefícios:

  • Acesso à novos tratamentos, os quais ainda não estariam disponíveis na prática clínica;
  • Consultas e exames com mais frequência, conforme descrito nos protocolos clínicos;
  • Colaboração voluntária para o avanço das terapias para a melhor oferta de tratamentos futuros com medicamentos mais eficazes e seguros.

Riscos:

  • Possíveis efeitos colaterais, alguns ainda não conhecidos;
  • Exigência de maior disponibilidade do participante de estudo clínico, tendo em vista a necessidade de acompanhá-lo com maior frequência.
Este tempo varia de acordo com cada protocolo clínico, dependendo também dos resultados dos exames e da avaliação do time do estudo para verificar se o paciente possui o perfil exato para participar do estudo. O tempo pode variar de 15 à 40 dias.
Sim, sua participação é voluntária. Isso permite que você saia do estudo a qualquer momento com a retirada do termo de consentimento.

ESTUDOS ABERTOS

Estudos

Câncer de Cabeça e Pescoço

Os tumores malignos de cabeça e pescoço correspondem a 3% de todos os tipos de câncer, e os tumores de cavidade oral e laringe são um dos mais comuns dessa região, em que mais de 60% deles ocorrem na glote.

Em suas fases iniciais, o câncer de cabeça e pescoço costuma ter crescimento lento e pode se instalar já como lesão maligna ou se originar a partir de lesões pré-malignas (leucoplasias e eritroplasias).
Já nas fases mais avançadas da doença, suas células podem migrar para os linfonodos cervicais e cair na circulação sanguínea, atingindo órgãos distantes: pulmões, fígado, ossos etc.
Os sinais e sintomas do câncer de cabeça e pescoço podem incluir o aparecimento de um nódulo, uma ferida que não cicatriza, dor de garganta que não melhora, dificuldade para engolir e alterações na voz ou rouquidão. Entretanto, estes sintomas também podem ser causados ​​por outras condições clínicas.

Leia mais »
Estudos

Câncer de Estômago

O câncer de estômago, também chamado de câncer gástrico, é o terceiro tipo mais frequente entre os homens e o quinto entre as mulheres.
O tipo adenocarcinoma, atinge, em sua maioria, homens por volta dos 60-70 anos, e é responsável por cerca de 95% dos casos de tumor do estômago.
Outros tipos de tumores, como linfomas e sarcomas, também podem ocorrer no estômago. Os linfomas são diagnosticados em cerca de 3% dos casos. Sarcomas são tumores raros, iniciados nos tecidos que dão origem a músculos, ossos e cartilagens. Um tipo que pode afetar o estômago é o tumor estromal gastrointestinal, mais conhecido como GIST.
Não há sintomas específicos do câncer de estômago, porém, alguns sinais, como perda de peso e de apetite, fadiga, sensação de estômago cheio, vômitos, náuseas e desconforto abdominal persistente podem indicar tanto uma doença benigna (úlcera, gastrite, etc.) como um tumor de estômago.
O CEPHO está conduzindo um estudo clínico sobre câncer de estômago, e precisa da sua ajuda para combater essa doença.

Participe dessa mudança e não desperdice essa oportunidade de tratamento!

Faça agora mesmo o seu cadastro, preenchendo o formulário nesta página!

Leia mais »
Estudos

Câncer de Fígado

Protocolo:  Consultas com oncologistas e hematologistas somente para voluntários recrutados. Descrição: Consultas com oncologistas e

Leia mais »
Estudos

Câncer de Próstata

A próstata é uma glândula que só o homem possui e que se localiza na parte baixa do abdômen. Ela é um órgão pequeno, tem a forma de maçã e se situa logo abaixo da bexiga e à frente do reto (parte final do intestino grosso). A próstata envolve a porção inicial da uretra, tubo pelo qual a urina armazenada na bexiga é eliminada. A próstata produz parte do sêmen, líquido espesso que contém os espermatozoides, liberado durante o ato sexual.
No Brasil, é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma), sendo o segundo tipo mais comum é considerado um câncer da terceira idade, já que cerca de 75% dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos.
Alguns desses tumores podem crescer de forma rápida, espalhando-se para outros órgãos e podendo levar à morte.
O CEPHO está conduzindo um estudo clínico sobre câncer de próstata, e precisa da sua ajuda para combater essa doença.

Participe dessa mudança e não desperdice essa oportunidade de tratamento!

Faça agora mesmo o seu cadastro, preenchendo o formulário nesta página!

Leia mais »